29 de abr de 2010

29 de abril

Que bom voltar ao nosso espaço e ver que temos visitante novo: Matheus, sua presença enobrece, ainda mais, nosso blogue; espero poder te encontrar sempre por aqui!

Então, amores... Hoje, é (mais) um dia especial para nós, plenitudianos.

Como se não bastasse ser o dia de mais uma apresentação teatral, esta, que é a nossa primeira apresentação de 2010, a nossa estreia neste novo ano (já não tão novo), é, também, a 14ª edição do projeto Cultura de Quinta.

Sim... 14ª edição... parece que foi ontem a apresentação lá no postinho, com oito pessoas assistindo... bem, guardemos o saudosismo para a 15ª edição.

Se fossem “só” essas razões para comemorar já estariam de bom tamanho, mas tem mais: hoje é aniversário do Fernando Faro, fundador do GTP, nosso diretor, grande responsável por incutir em cada um de nós o amor e o respeito pelo teatro.

Mas, estive pensando... de que forma parabenizar alguém que nos deu tanto, alguém a quem nem temos como agradecer por tantas coisas, como, por exemplo, por ter confiado tanto em nós, por ter “nos dado” o Grupo Teatral Plenitude, por nos ter permitido ser plenitudianos? Palavras, tenho certeza disso, não bastam. Por isso, além delas, peçamos a Dionísio que, hoje, o ilumine e nos ilumine ainda mais, o guie e nos guie mais firmemente.

Parabéns, Fernando! E, por você, pelo Plenitude, pela Cultura de Quinta e por cada um de nós, plenitudianos de coração, Homo Actorsdo criador à criatura será um presente.

Ah, queridos! Dá um orgulho danado de ser plenitudiana pra valer!
Então, repito: que essa peça seja um presente para o público, para o diretor que aniversaria e para nós, atores.

Palavras não bastam, já disse, mas é impossível fugir delas, então, Fernando, tome para si este trecho da Oração do Teatro (embora você mereça ela toda):

“[...] para que quando eu não mais existir, a minha situação aqui na terra não tenha sido em vão, e quando cair o pano, no ato final, todos aqueles que conviveram comigo, possam aplaudir-me, gritando: Bravo! Bravo! E, assim, eu possa agradar ao Maior Diretor Universal: DEUS!”

Um comentário:

  1. Matheus Borelli1.5.10

    Não tenha dúvida Mah, de que, sempre que puder, estarei aqui!!!! Venho pra matar as saudades e para parabenizar o Fer (de novo) e a todo o grupo, pois "Homo-Actors", como nosso oráculo Maiara já havia previsto, foi um presentão!
    Beijos...e não canso de dizer que serei para sempre plenitude =D

    ResponderExcluir

Tuas palavras são mundos!

Related Posts with Thumbnails